FESTIVAL DE CINEMA BRASILEIRO NA BAIXADA FLUMINENSE

 

Duque de Caxias será a cidade sede da segunda edição do “VER CINE”, festival de cinema brasileiro que acontecerá de 20 de agosto a 11 de setembro e que este ano passará também por Mesquita e Seropédica.

 

Nos meses de agosto e setembro deste ano, a Baixada Fluminense será mais uma vez palco para o Festival VER CINE, festival de cinema brasileiro que vai acontecer de 20/08 a 11/09 no Museu Ciência e Vida, em Duque de Caxias, no Centro Cultural Oscar Romero, em Mesquita, e no Auditório Gustavo Dutra – Campus da Universidade Rural, em Seropédica.

 

O VER CINE segue tendo como tem como objetivo básico promover a cinematografia nacional, considerando-se os diferentes gêneros e formatos, possibilitando ainda o intercâmbio para a produção de todos os estados e o acesso democrático do público da Baixada Fluminense à recente produção audiovisual brasileira.

 

Os estados do Amazonas, Paraíba, Rio Grande do Norte e Santa Catarina estarão pela primeira vez sendo representados no Festival, que apresentará produções oriundas de 15 estados mais o Distrito Federal.

 

No total, serão exibidos em competição 99 curtas e 6 longas-metragens, um aumento significativo em relação aos 59 filmes exibidos na primeira edição do Festival, em 2013.

 

Caberá ao público eleger os melhores filmes em cada uma das categorias em competição: Melhor Documentário de Curta e Média-Metragem e Melhor Ficção de Curta-Metragem.

 

Nesta segunda edição, a Baixada Fluminense estará fortemente representada. Serão exibidas sete produções oriundas da região. Algumas com participações e premiações no principais festivais de cinema do país. É o caso de “O Dia Que a Terra Não Acabou”, de Getulio Ribeiro, exibido este ano no Festival de Tiradentes, e de “Gigantes da Alegria”, de Ricardo Rodrigues e Vitor Gracciano, curta produzido pelo Cinema de Guerrilha da Baixada que traz em seu currículo a passagem por 50 festivais no Brasil e no exterior (EUA, Peru e Portugal) e onze prêmios conquistados.

 

Além dos filmes em competição, outros dois documentários participarão a convite do Festival. Um deles é o documentário de média-metragem “1962 O Ano do Saque”, de Rodrigo Dutra, sobre um dos maiores saques populares que se tem notícia no Brasil do século XX. Ocorrido em Duque de Caxias e na região metropolitana fluminense, foi motivado pela crise política e pela falta de produtos elementares como o feijão. O outro convidado é o longa “Parto para liberdade – Uma breve história de Pedro Aleixo”, de Jesus Chediak. Filme que traz um breve relato sobre a vida do advogado e jornalista, considerado um dos principais representantes do liberalismo mineiro, e que apresenta revelações sobre o Ato Institucional nº5 (AI-5), assinado em 13 de dezembro de 1968.

 

Em todos os locais de exibição a entrada será gratuita e o público, além de assistir aos filmes, poderá conhecer de perto alguns dos realizadores e concorrer a brindes.

 

O festival tem o apoio da Secretaria Municipal Cultura e Turismo de Duque de Caxias, do Museu Ciência e Vida, do Centro Cultural Oscar Romero e da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Maiores informações poder ser acessadas no site www.vercine.com.br ou pelo e-mail festvercine@gmail.com.