Museu da Ciência e Vida é inaugurado em Duque de Caxias

Educação, literalmente, ao alcance da Baixada Fluminense. O primeiro museu interativo do estado do Rio foi inaugurado em Duque de Caxias. O Museu Ciência e Vida tem o objetivo de aproximar a população das ciências exatas, fazendo com que elas interaja com as exposições. Nos quatro andares do moderno prédio, que fica no bairro Jardim 25 de agosto, a população terá acesso a exposições sobre energia e saúde, ao planetário e ao aquário, que ainda não está pronto.


Na cerimônia de abertura do museu, esteve presente o astronauta brasileiro Marcos Pontes, que dá nome ao planetário. Lembrando a infância difícil, ele ressaltou a importância da educação na vida dos jovens.

– De lá do espaço, quando vi as estrelas, pensei em como somos pequenininhos. Mas foi aí que tive a certeza de que, somente com a educação, podemos conquistar todos os sonhos, por mais difíceis que eles sejam – disse o astronauta.

A primeira exposição do museu, “Vias do Coração”, é uma parceria com a Fundação Oswaldo Cruz. O público vai assistir a vídeos em 3D e poderá participar de atividades interativas, como descobrir quantas vezes o coração já bateu, desde o nascimento.

O deputado federal Alexandre Cardoso, um dos idealizadores o museu, destacou a importância da construção para a Baixada Fluminense.

– Hoje a população da Baixada vai para o Rio atrás de cultura e educação. Vamos conseguir inverter o fluxo do conhecimento. Moradores do Rio virão para cá. Queremos transformar o museu em uma grande sala de aula – explicou o ex-secretário estadual de Ciência e Tecnologia.

Antes mesmo da inauguração, já havia mais de 600 pessoas, alunos de escolas públicas e particulares, inscritas para a visita.

Fonte: Jornal O Extra Online